Produto Relacionado:
Escova Dental Oral-B Pro-Saúde 7 Benefícios

Escova Dental Oral-B Pro-Saúde 7 Benefícios

Compre aqui

“Quando você cuida da boca, você protege seu corpo”, afirma o ortodontista José Augusto. Cuidar da saúde oral é também ter os cuidados adequados com a higiene. Isso envolve muita coisa: passar fio dental, fazer bochecho com os enxaguantes bucais e muitos outros. Mas os cuidados pouco conhecidos são os com a escova de dente. Sim! Elas requerem atenção especial, assim como seus dentes, como as formas corretas de guardá-las e conservá-las. José explica todas essas precauções.

Na hora de guardar a escova de dente, vá para longe do banheiro!

Apesar da praticidade, as escovas não deveriam ser guardadas no banheiro. “Deve ser guardada em um armário ou recipiente fechado, preferencialmente longe do vaso sanitário”, indica o profissional. Isso acontece porque o banheiro é um ambiente repleto de bactérias. Toda vez que a descarga é acionada, pequenos microorganismos ficam no ar, podendo alcançar a escova de dente. Dá para imaginar?

Uma outra recomendação é usar os protetores de escovas, aquelas capinhas de plástico que cobrem a cabeça da escova de dente. “Eles devem ter furinhos para que as cerdas possam respirar e não acumulem umidade”, comenta. Esses protetores são capazes de proteger de possíveis bactérias indesejadas. “Mais uma dica importante é não armazenar nunca uma escova encostada na outra”, afirma. Por mais romântico que seja, quando esses acessórios se encostam, as possíveis bactérias presentes em um deles pode passar para a outra.

Saber conservar é essencial

Antes de guardá-las, você também deve limpá-las. “Deve-se lavar a escova de dente após cada escovação com água limpa, dar uma batida na pia para tirar o excesso de água e a umidade”, explica. Para isso, também é aconselhável a aplicação de antissépticos bucais, diminuindo os riscos de contaminação por bactérias e não escovar os dentes com muita força para não danificar as cerdas. A conservação mantém as escovas limpas e aptas para realizar a higienização do paciente, mas elas também têm uma “data de validade” e devem ser trocadas a cada três meses.

Infecções são possíveis quadros para pacientes que não seguem essas recomendações

José explica que quando as escovas são guardadas no banheiro, elas podem facilmente ser contaminadas por coliformes fecais, as bactérias que ficam no ar depois da descarga ser acionada. Quando o paciente usa o objeto contaminado, ela está basicamente passando esses agentes indesejados nos dentes e nas mucosas bucais. “A pessoa pode contrair desde uma simples gripe até infecções mais graves”, alerta. Por isso que é tão importante seguir essas recomendações!

Este artigo tem a contribuição do especialista:
José Augusto Araújo Lopes – Cirurgião dentista, Ortodontista e especialista em Dentística
Niterói – RJ
CRO 40.897