Produto Relacionado:
Creme dental Oral-B Gengiva Detox Deep Clean

Creme dental Oral-B Gengiva Detox Deep Clean

Compre aqui

Um sorriso harmônico não é feito só de dentes branquinhos e alinhados! Se você lida com o sorriso gengival – um excesso de gengiva aparecendo ao sorrir – com certeza já se perguntou quais são as causas da questão. E não está sozinho – cada vez mais pessoas têm buscado os fatores que geram essa questão, além de opções para corrigir esse desequilíbrio estético. Para saber mais sobre o tema, o Sorrisologia conversou com o odontólogo Vinícius Barçal. Confira!

O que causa o sorriso gengival? Usar aparelho pode influenciar esse quadro?

Segundo Vinícius Barçal, as principais causas do sorriso gengival são genéticas. “Podem estar relacionados a fatores musculares como a hiperatividade do músculo levantador do lábio superior e depressor do lábio inferior, fatores esqueléticos e gengivais como crescimento dos ossos maxilares e erupção passiva alterada (ERA)”, enumera ele. Além disso, processos inflamatórios, ao uso de medicamentos antiepiléticos, imunossupressores e bloqueadores de canais de cálcio.

Para quem está fazendo algum tratamento ortodôntico, atenção: casos de hipertrofia gengival – isto é, aumento de volume das gengivas – associados ao uso do aparelho podem, em alguns casos, estar relacionado ao sorriso gengival.

O sorriso gengival pode trazer problemas para a saúde bucal?

O incômodo com o sorriso gengival é, muitas vezes, uma questão estética. Isso não significa, no entanto, que não haja problemas de saúde bucal relacionados a ele. “O ressecamento da gengiva, por exemplo, pode se agravar, deixando-as mais propensas a outras desordens como a gengivite”.

Quais são os tratamentos para o sorriso gengival?

Se você é parte do time que busca um tratamento para o sorriso gengival, o Dr. Vinícius conta que há diferentes opções disponíveis, cirúrgicas ou não. “Hoje em dia um dos tratamentos de maior escolha para casos em que há uma boa porção do dente e a causa está associada à hiperatividade muscular ou desequilíbrio esquelético é a toxina botulínica (Botox)”, explica ele. “Ela diminui a atividade do músculo e reposiciona o lábio”. Esse tratamento não é definitivo e necessita de manutenção periódica.

Cirurgia também é possibilidade de tratamento para o sorriso gengival

Procedimentos cirúrgicos também são indicados para corrigir alguns casos de sorriso gengival. A gengivoplastia e gengivectomia são opções menos invasivas, que corrigem o tamanho da coroa do dente por meio da remoção de uma faixa de gengiva ou gengiva e osso. “Hoje em dia o laser permite a realização destes procedimentos com bisturi a laser e aplicação de laser específicos para uma melhor cicatrização, o que gera um pós-operatório sem grandes incômodos”, conta Vinícius.

Existem também procedimentos mais complexos, que exigem um pós-operatório mais cuidadoso. “São elas a cirurgia ortognática, que visa reposicionar os maxilares em relação a base do crânio e a cirurgia de reposicionamento labial, que remove uma faixa de mucosa interna acima da gengiva, aproximando o lábio da gengiva e dos dentes.”

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Vinícius Barçal – Odontólogo e Especialista em Estética
Rio de Janeiro – RJ
CRO-RJ: 3979-7