Produto Relacionado:
Antisséptico bucal Pro-Saúde Noite

Antisséptico bucal Pro-Saúde Noite

Compre aqui

Existem muitas ferramentas na odontologia que tornam os procedimentos mais simples e eficazes. Além do famoso “motorzinho”, o dentista pode contar com novas tecnologias no seu consultório, como é o caso do laser terapêutico e cirúrgico. Você sabe para que esses apetrechos servem? O Sorrisologia entrevistou a especialista Carla Martins, que contou os benefícios dessas ferramentas inovadoras do universo odontológico.

Laser terapêutico e o cirúrgico: quais as diferenças entre eles?

De acordo com a dentista, cada vez mais os profissionais desse ramo estão empregando o uso do laser nos consultórios dentários, que podem servir tanto para fins terapêuticos, quanto para cirúrgicos. A especialista explica que o laser terapêutico e cirúrgico são diferentes em relação ao comprimento de onda e sua potência:

“O laser terapêutico é caracterizado pela sua baixa potência, enquanto o cirúrgico é de alta potência. Considerando que essas características determinam a profundidade de penetração da ferramenta e sua indicação, cada equipamento é recomendado para um caso específico”, esclareceu.

Laser terapêutico: veja em quais situações ele é indicado

Esse tipo de laser possui propriedades analgésica, anti-inflamatória e biomoduladora, auxiliando até mesmo no processo de cicatrização – por isso, muitas vezes, o tratamento de laserterapia acaba substituindo a prescrição do uso de medicamentos. “Além disso, o laser terapêutico pode ser usado com corantes específicos garantindo um potencial antimicrobiano, que é indicado para o tratamento de canal, doenças de gengiva, candidíase oral e herpes”, explicou.

Laser cirúrgico: como ele é usado no consultório?

Já o laser cirúrgico acaba sendo mais utilizado em operações. Segundo a dentista, essa ferramenta é capaz de cortar o tecido, estimular a coagulação, fechar os vasos linfáticos e terminações nervosas. “Consequentemente, na cirurgia a laser não há sangramento e não é necessário fazer qualquer tipo de sutura, mas isso só vale para procedimentos cirúrgicos menos invasivos e agressivos”, garantiu.

Além disso, um procedimento feito com esse tipo de laser apresenta um risco bem menor de inchaço no período pós-cirúrgico, trazendo mais conforto para o paciente nesse momento. Dentre as cirurgias que podem ser feitas com esse equipamento estão: as cirurgias de gengiva, de freios labiais e lingual, e também a remoção de tecidos para biópsia.

Entenda as vantagens dessas tecnologias

No caso do laser terapêutico, além dos benefícios já abordados, o equipamento é indicado para pacientes com pericoronarite (um tipo de inflamação), trismo (disfunção mandibular) e inchaço relacionados ao dente siso. “Geralmente, o paciente chega para a consulta sem poder nem falar direito e, logo após a primeira sessão de laserterapia, já sai melhor do consultório. Outro exemplo é a hipersensibilidade dentária, inclusive, associada ao clareamento dentário”.

Já em relação ao laser cirúrgico, Carla explica as principais vantagens: “Você será submetido a uma cirurgia onde não haverá sangramento, não precisará suturar (e, consequentemente, não terá que remover os pontos após alguns dias), haverá baixo risco de dor e inchaço no período pós-operatório”, concluiu.

Não é incrível o que essas tecnologias podem fazer pelo seu sorriso?

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Carla Martins – Especialista, Mestre e Doutora em Odontopediatria

Rio de Janeiro – RJ
CRO RJ 25.747