Produto Relacionado:
Antisséptico bucal Pro-Saúde Noite

Antisséptico bucal Pro-Saúde Noite

Compre aqui

A harmonização facial está em alta! Você com certeza já ouviu falar nesse procedimento estético, que equilibra os traços do rosto com preenchimento. A febre que invadiu as clínicas dermatológicas agora também pode ser encontrada nos consultórios dentários com a harmonização orofacial – você já ouviu falar nessa técnica? Para te deixar dentro do assunto, entrevistamos o especialista em dentística Vinícius Barçal, do Rio de Janeiro, que esclareceu tudo para o Sorrisologia.

O que é a harmonização orofacial e como ela funciona?

O dentista conta que a harmonização orofacial é um tratamento recente na odontologia e que a técnica busca proporcionar equilíbrio entre a relação estética e funcional tanto do sorriso, quanto do rosto do paciente. “Através de alguns procedimentos, conseguimos corrigir assimetrias, melhorar proporções faciais e garantir um aspecto rejuvenescido da região. Além de cuidar do bem-estar e saúde, também conseguimos melhorar a autoestima da pessoa”, explicou.

Antes de partir para o procedimento, é feita uma avaliação das estruturas da face, do sorriso e das arcadas dentárias, além das principais queixas do paciente. Assim, com todas essas informações, o dentista consegue propor um plano personalizado que mistura tratamentos dentários e faciais.

O procedimento só pode ser feito com toxina botulínica?

Não. Embora a toxina botulínica seja a substância mais usada na harmonização, ela não é a única alternativa. Os mais conhecidos são: “preenchimentos com ácido hialurônico, bioestimuladores, plasma rico em plaquetas, além de procedimentos como a bichectomia, microagulhamento, lipoenzimática, skinbooster, subincisão, fototerapia facial, fios de sustentação e fios PDO”, listou.

Entretanto, Vinícius ressalta que a toxina vai muito além da estética, proporcionando uma série de benefícios para a saúde bucal. “Ela é muito utilizada para suavizar rugas e linhas de expressões, mas com o avanço dos estudos clínicos, hoje em dia conseguimos ter uma gama maior de indicações com a toxina, como assimetria do rosto, para pacientes com paralisia facial, no controle do bruxismo, dores de cabeça tensionais, e tratamento de sorriso gengival”, ressaltou.

Preciso usar aparelho fixo antes de passar por esse procedimento?

Não necessariamente. O profissional esclarece que nem toda harmonização precisa de um tratamento ortodôntico. Entretanto, em algumas situações, a posição correta dos dentes vai influenciar o resultado final na harmonização do sorriso e do rosto. Por isso, o tratamento deve ser avaliado com o dentista antes para decidir se o aparelho deve ser ou não utilizado.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Vinícius Barçal – Odontólogo e Especialista em Estética
Rio de Janeiro – RJ
CRO-RJ: 3979-7