Produto Relacionado:
Creme Dental Oral-B Pro-Gengiva Original

Creme Dental Oral-B Pro-Gengiva Original

Compre aqui

Você não está satisfeito com o seu sorriso por conta da gengiva que é grande e espaçosa? A boa notícia é que existem várias opções de tratamento para melhorar o sorriso gengival, uma delas é a gengivoplastia. Conhece esse procedimento odontológico? O Sorrisologia fez um compilado explicando tudo sobre essa cirurgia!

1. O que é gengivoplastia?

A gengivoplastia é uma cirurgia odontológica simples e rápida de ser feita. O dentista aplica uma anestesia local e com o bisturi, corta o que está sobrando na gengiva. Cada caso deve ser analisado individualmente, já que, se for o caso de gengiva aumentada, deve ser feito um procedimento mais elaborado.

2. Sorriso gengival pode ser consertado com a gengivoplastia?

Pode sim! O sorriso gengival é um problema que acaba afetando mais autoestima do paciente do que a própria saúde bucal. O desconforto e a sensação de que a gengiva é a parte mais chamativa da pessoa é algo que só quem possui essa característica sente. Por isso, nesses casos, buscar um tratamento talvez seja a melhor solução para o paciente e a gengivoplastia pode ser o tratamento ideal.

3. Gengivoplastia x gengivectomia: conheça a diferença ente as cirurgias

Embora os nomes sejam parecidos e tenham uma função similar – reduzir a gengiva do paciente -, a gengivoplastia e a gengivectomia são procedimentos que possuem o objetivo final distinto: a diferença é que, enquanto a primeira tem finalidade estética (refazer o contorno), a segunda é uma cirurgia com finalidade reparadora (retirar o excesso) para resolução de doenças periodontais como a periodontite.

4. Devo fazer gengivoplastia? Descubra quem pode passar pelo procedimento

O sorriso gengival é o motivo mais comum para fazer a gengivoplastia. Por outro lado, a cirurgia também é indicada quando precisamos facilitar a erupção da dentição retida e exposição de cáries subgengivais. Para saber se você pode ou precisa fazer esse procedimento, consulte um cirurgião dentista de confiança.

5. Como a gengivoplastia é feita?

1º passo) Fazer uma avaliação inicial com um dentista para saber se sua saúde bucal está em dia.

2º passo) O profissional fará um planejamento com as medições da faixa da gengiva que será removida. Com isso feito, a cirurgia pode ser realizada na próxima consulta.

3º passo) Antes de começar a cirurgia, o paciente precisa estar medicado com anti-inflamatórios e analgésicos para evitar dores e inflamações após o procedimento.

4º passo) O dentista aplica anestesia no local que a gengiva será reduzida. Isso significa que você não vai sentir to durante a cirurgia. 

5º passo) A cirurgia é realizada com bisturis tradicionais ou elétricos, que diminuem o sangramento, pois cauterizam ao passo que removem a gengiva.

6º passo) Por último, o dentista faz a suturação e o paciente está liberado.

Depois é só aguardar a gengiva cicatrizar corretamente para remover os pontos.

6. Depois da gengivoplastia os dentes ficam sensíveis?

Muitas pessoas acreditam que os dentes ficam mais sensíveis já que a raiz ficam aparentes, mas isso não passa de um mito. Nenhum dentista retira tanta gengiva ao ponto de deixar a raiz do dente exposta. Quando o cirurgião-dentista avalia o sorriso, ele faz um cálculo pra saber quantos milímetros podem ser retirados para que todos os dentes fiquem iguais sem comprometer a saúde dos elementos. Sendo assim, não se preocupe com a sensibilidade dentária após a gengivoplastia.

7. Existem riscos ao fazer a gengivoplastia?

Toda cirurgia tem um risco. Por isso, se você pensa em fazer uma gengivoplastia precisa estar com uma boa saúde bucal. Se o paciente não possuir inflamações locais, alterações sistêmicas de coagulação e se ele não for um paciente imunodeprimido, quando não apresentam reações imunitárias normais, ele pode realizar esse procedimento sem qualquer contraindicação.

8. 6 cuidados que devemos ter após a cirurgia de gengivoplastia

1. Evitar exposição solar, esforços físicos e ingestão de bebidas alcoólicas nas primeiras 48 horas

2. Não falar excessivamente nas primeiras 24 a 48 horas após a cirurgia

3. Não escovar ou manipular a área tratada até a remoção de suturas, se houver, ou de acordo com a recomendação do profissional

4. Ter uma alimentação mais leve, dando preferência a alimentos mornos e/ou frios, de consistência pastosa/líquida, coados e livres de fibras nos primeiros após o procedimento

5. Higienizar a região tratada com produtos específicos, prescritos pelo profissional

6. Ingerir corretamente as medicações pós-operatórias prescritas pelo profissional responsável pelo procedimento.