Produto Relacionado:
Oral-B Pro-Saúde Advanced

Oral-B Pro-Saúde Advanced

Compre aqui

Manchinhas esbranquiçadas na superfície do dente são um sinal de atenção: pode ser fluorose dentária. Apesar desse problema bucal se manifestar na infância durante a fase de formação dos dentes, o tratamento é fundamental para que não haja complicações no futuro quando o paciente já estiver adulto. Para entender um pouco mais sobre a doença e as possíveis alternativas de tratamento, conversamos com o especialista em visagismo facial Djalma Faria, que te conta tudo que você precisa saber logo a seguir.

O que causa a fluorose dentária?

O excesso de flúor é o principal responsável pelo aparecimento das manchinhas brancas que se formam nos dentes, segundo o profissional. Ele também destaca que essa formação costuma surgir de forma simétrica, então é sempre ficar de olho em qualquer anomalia que apareça na superfície dos dentes, hein? “O problema acomete normalmente crianças até os 12 anos de idade em regiões onde a água é fluoretada ou possui nível de fluoreto natural maior que 4mg/L. Além disso, trabalhadores da indústria de flúor também podem ser afetados pela fluorose”, explica.

Toda manchinha no dente necessariamente é um sinal de fluorose?

Por mais que a maioria das manchinhas se pareça, não quer dizer que necessariamente qualquer mancha que surja seja um sinal de fluorose dentária. O especialista justifica: “Pode ocorrer, por exemplo, hipoplasia do esmalte, que é uma formação incompleta ou deficiente da matriz orgânica do esmalte”. Esse quadro especificamente se apresenta como manchas esbranquiçadas, rugosas, sulcos ou ranhuras, bem como outras alterações na estrutura do esmalte, segundo Djalma. Mas assim como a fluorose, ambas comprometem a estética do sorriso do paciente.

Tratamentos indicados para a fluorose dentária

De acordo com o especialista, em casos leves de fluorose dentária os dentistas geralmente utilizam o método da microabrasão, onde se faz um leve desgaste químico do esmalte dos dentes até que seja possível atingir uma camada com a coloração natural. Já para os casos um pouco mais graves e com manchas mais voltadas para o marrom, o dentista sugere o clareamento dental como solução. “Em casos ainda mais severos, também pode-se lançar mão de tratamentos mais invasivos, como restaurações estéticas em resina, facetas de porcelana ou lentes de contato”, conta.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Djalma Faria – Ortodontista e Especialista em Visagismo Facial
Campinas – SP
CRO-SP: 59104