Produto Relacionado:
Creme Dental Oral-B 100%

Creme Dental Oral-B 100%

Compre aqui

Você já deve ter ouvido que um dente podre pode trazer uma série de consequências para o seu sorriso, certo? O que poucos sabem é que o quadro também pode afetar a saúde geral de diversas maneiras. A prova disso é que a presença de um dente podre acaba resultando em uma dor de cabeça. Sim, isso mesmo! Aquela enxaqueca que não passa de jeito nenhum pode, sim, estar ligada a esse problema bucal. Para entender melhor sobre o assunto, o time de Sorrisologia entrevistou a dentista Rhianna Barreto para entender como essas condições estão relacionadas.

O que é um dente podre?

Antes de descobrir como a dor de cabeça pode estar ligada à presença de um dente podre, é importante entender como esse quadro se forma. Por isso, a profissional adianta: “o dente podre é um dente que possui cárie e pode estar em processo de necrose ou totalmente necrosado. Sendo assim, ele costuma ser considerado um dente “estragado” e sem vitalidade”, esclareceu.

Por ser causado pela ausência de uma boa higiene bucal, o quadro costuma acometer crianças e adolescentes, além de causar uma série de incômodos. “Pode ocorrer dor intensa, halitose, edema, infecção, saída de pus, dor de ouvido e na face. Quanto mais “podre” o dente estiver, maiores são os ricos do paciente apresentar esses sintomas”, afirma.

Dor de cabeça é um sintoma comum de dente podre

Segundo a dentista, a dor de cabeça é um sintoma que pode ser consequência da presença de um dente podre. “Dores de origem dentária podem irradiar para várias áreas da cabeça devido aos diversos nervos que atuam na região e na face, causando cefaleia secundária (dor de cabeça que tem outra causa), dor de ouvido e dor generalizada no rosto”, conta Drª Rhianna. Por esse motivo, ao notar qualquer probleminha na cavidade oral, o mais recomendado é consultar um dentista o quanto antes para avaliar o quadro e, assim, manter a sua saúde bucal em dia.

Os tratamentos mais indicados para dente podre

Assim como outros problemas bucais, o surgimento de um dente podre também requer alguns tratamentos. Nesse caso, Rhianna adianta: “Após examinar o elemento e fazer exames de imagem, o profissional pode indicar a extração do dente ou o tratamento endodôntico”. No entanto, é importante lembrar que a opção de terapia só deve ser escolhida após uma avaliação adequada. “Em alguns casos, o dente pode estar muito danificado, o que impossibilita o tratamento de canal”, ressalta a profissional.

5 cuidados para evitar o surgimento de um dente podre

1) Faça uma boa higiene bucal após todas as refeições, incluindo o uso de fio dental e enxaguante bucal;

2) Mantenha visitas regulares ao dentista cada três meses para realizar a profilaxia dentária;

3) Invista em uma alimentação saudável. Uma dieta balanceada é sinônimo de prevenção para uma série de doenças bucais, como a cárie – que é o estágio inicial de um dente podre. Para isso, vale optar em alimentos ricos em cálcio e fósforo que ajudam a fortalecer os dentes;

4) Evite fumar;

5) Diminua o consumo de bebidas alcoólicas.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Rhianna Barreto – Cirurgiã-Dentista
Rio de Janeiro – RJ
CRO-RJ: 37448