Produto Relacionado:
Escova Dental Elétrica Vitality Precision Clean

Escova Dental Elétrica Vitality Precision Clean

Compre aqui

Se hoje em dia ainda existem pessoas que não dão a devida atenção à saúde bucal, antigamente isso era um hábito frequente. Com o avanço da tecnologia e, principalmente, da informação, hoje existem alternativas que deixam o ritual da higiene bucal muito mais prático e eficaz. Ficou curioso? Confira o que a odontologista Renata Paraguassu tem a dizer!

1. Escovas de dente: muito mais macias e práticas

Quando pensamos em produtos que evoluíram ao longo dos anos, dificilmente lembramos dos usados na odontologia. No entanto, vale salientar que muito dos produtos que hoje são utilizados quase inconscientemente pela população, sofreram alterações ao longo do tempo. Exemplo disso são as escovas de dentes. Segundo a odontologista, esse material utilizado para higienizar os dentes, contaram com aperfeiçoamento de suas cerdas, que, hoje, estão cada vez mais macias e se ajustando com mais facilidade entre os dentes.

Renata esclareceu também sobre o intuito dessa mudança: “Essa transformação ocorreu a fim de que a população conseguisse reduzir a incidência de retrações gengivais e, assim, tratar com mais delicadeza os tecidos da boca”. Renata comentou também que houve uma melhora quanto aos cabos das escovas: “Eles se tornaram mais ergonômicos e, principalmente, sofreram alterações na parte da cabeça das mesmas, que ganharam tamanhos reduzidos para melhor alcance de áreas de difícil acesso”, explica. Além disso, outro ponto positivo com o avanço da tecnologia foi, claro, o surgimento das escovas elétricas. “Assim, foi possível que pessoas com dificuldades motoras ganhassem mais independência na hora de realizar a higiene bucal. Exemplo disso é a escova elétrica Oral-B Vitality Precision Clean”, ressalta a odontologista.

2. Cremes dentais: quantidades equilibradas de flúor para melhor higiene bucal

Se antes as escovas eram mais duras e com ‘cerdas’ que machucavam,, e hoje estão mais macias e maleáveis, você pode imaginar como e, principalmente, o que mudou na transformação das pastas de dente? Pois bem, segundo Renata, as escovas dentárias, assim como os cremes dentais e os enxaguatórios bucais foram alguns dos produtos que, de fato, sofreram maiores alterações com o passar dos anos. “Além das escovas, os cremes dentais também foram e estão, até hoje, sendo aperfeiçoados cada vez mais com a quantidade equilibrada de flúor e menor abrasividade”, esclarece a profissional.

3. Enxaguantes bucais: passivo de mudanças até hoje!

O produto que nasceu como um antisséptico na hora de passar por algumas cirurgias hospitalares, acabou virando o primeiro enxaguante bucal. Não sabia? Foi assim que surgiu o primeiro colutório bucal. No entanto, sabe-se que hoje em dia, a história é outra. São inúmeras as possibilidades desse produto enfeitando as prateleiras das farmácias, tem com cores marcas e até sabores diferentes. Em meio a tanta polêmica quanto a sua composição, passaram a criar também, o enxaguante com e sem álcool. “O colutório bucal com álcool pode vir a aumentar o risco de câncer de boca. Por conta disso, o produto ainda vem sofrendo alterações como a redução ou até mesmo a eliminação da substância em sua composição”, esclarece a odontologista.

4. Câmera intra-oral para visualização de tecidos bucais

A ortodontista comentou também que, dentro do ambiente do consultório odontológico, muitas mudanças ocorreram, principalmente quanto a consulta na cadeira do profissional. “Como exemplos, deve-se citar o uso de câmera intra-oral para melhorar a visualização dos tecidos bucais”, explica a profissional. Essa ferramenta, por sua vez, é nova e não tem um passado. Ela auxilia na detecção e prevenção de doenças bucais, permitindo a captação de imagens em diversos quadrantes da boca. Ou seja, facilita bastante a vida do profissional e do paciente. Já imaginou se esse aparelho tivesse sido criado antes?

5. Radiografias digitais

Outra ferramenta que não existiu no passado, mas que, no entanto, chegou para transformar também a vida tanto do profissional, quanto do paciente é a radiografia digital. Ela veio acompanhada do desenvolvimento tecnológico e possibilita um acesso mais moderno no diagnóstico de alguns problemas da boca. Hoje em dia, tanto as radiografias intraorais quanto as extraorais já se beneficiam dos sistemas digitais. A odontologista ressalta: “A possibilidade de visualização dessas imagens através da radiografia digital são mais precisas e ainda conta com um menor índice de radiação ao paciente”.

6. Escaneamento das arcadas dentárias

Também chamado de modelagem digital, essa ferramenta facilita o atendimento do paciente durante as consultas e permite também que os profissionais consigam planejar e gerenciar o que deve ser feito. A profissional comenta que com esse aparelho, existe a possibilidade de escaneamento das arcadas dentárias e a visualização da maneira como elas se relacionam em seus pontos de contato, evidenciando contatos prematuros a serem ajustados. Além disso, essa ferramenta também permite manter as fotos arquivadas digitalmente

A evolução mudou a vida dos pacientes e do profissional

Segundo Renata, estas evoluções têm trazido a possibilidade de uma higienização plena e abrangente da cavidade bucal, melhorando o controle da população bacteriana na mesma e consequentemente ajudando a melhoria da saúde sistêmica.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Renata Paraguassu – Especialista em Ortodontia, Ortopedia Funcional dos Maxilares e Implantodontia

Niterói – RJ
CRO-RJ: 24711